HISTÓRICO DA PRESENÇA CAPUCHINHA EM PETRÓPOLIS RJ

DIOCESE DE PETRÓPOLIS

PARÓQUIA NOSSA SENHORA  APARECIDA

HISTÓRICO DA PRESENÇA CAPUCHINHA EM PETRÓPOLIS RJ 

PARÓQUIAS SÃO SEBASTIÃO DO INDAIÁ E  

NOSSA SENHORA  APARECIDA – QUITANDINHA 

          O Cônego Fabiano, sacerdote premostratense, residente no colégio São Vicente, foi o primeiro a realizar um trabalho apostólico no bairro Quitandinha. Em 1955 iniciou-se a construção da primeira capela dedicada a Nossa Senhora Aparecida, ao lado da Rua General Rondon.

O Cônego Fabiano teve a ajuda de diversos fiéis para a concretização do plano: de uma maneira especial de Domingos Silvério, Adão Hommes e Pascoal Bordion.

Domingos Silvério, pai de vinte e dois filhos, contribuiu para a construção da capela, pedindo ao Joaquim Rolla, fundador do Hotel Quitandinha, o terreno onde seria edificada a capela. Ele o fez de boa vontade. Dom Manoel Cintra esteve presente no depósito da pedra fundamental. Na capela cabiam apenas cinquenta pessoas.

 

Chegada dos Capuchinhos –

Durante o Concílio Vaticano II, estando ausente o bispo Dom Manuel Cintra, Frei Jorge Scarso de Módica, que se encontrava na Paróquia de Santo Cristo dos Milagres, em Niterói RJ, foi convidado pelo bispo para assumir o serviço da Catedral de Petrópolis e a Paróquia do Indaiá. O abnegado frade continuava a dar assistência àquela comunidade nascente.

Só existia a igreja sem a casa paroquial. Frei Jorge chegou em 1965 e arranjou-se como pode, aproveitando o sótão para improvisar um quarto de dormir. Mais tarde, a Custódia permitiu que ele aceitasse ser Pároco do Indaiá. A Capela Nossa Senhora Aparecida fazia parte da Paróquia.

Frei Jorge, sempre idealista e criativo, começou a promover a frequência à Capela com intenção de transformá-la num Santuário. Comprou um lote ao lado e iniciou uma campanha em prol de uma nova construção fazendo afixar ali um cartaz: “Brevemente aqui o Santuário Nossa Senhora Aparecida. 

PÁROCOS EM SÃO SEBASTIÃO DO INDAIÁ 

– 1965 a 1967 – Frei Jorge Scarso de Módica (posteriormente, Bispo de Patos de Minas MG);

– 1968 a 1970 – Frei Rogério de Siracusa;

– 1970 a 1974 – Frei Paulino Fabris;

– 1974 a 1975 – Frei Jayr Antônio Sylvestre;

– 1975 a 1978 – Frei Dimas de Castro Neves;

– 1979 a 1980 – Frei Jorge Veiga Ulberg;

– 1981 a 1983 – Frei Dimas de Castro Neves;

– 1984 a 1988– Frei Waltencyr de Paula Filho;